Depois de 110 anos de negligência, Dia Mundial para a Doença de Chagas é declarado

people smiling

 

Genebra – 24 de maio de 2019

Os delegados presentes na Assembleia Mundial da Saúde aprovaram hoje a criação do Dia Mundial de Chagas. As pessoas afetadas pela doença celebram este passo importante para combater o descaso que têm sofrido

[English]

A Federação Internacional de Pessoas Afetadas pela Doença de Chagas celebrou hoje, durante a 72ª Assembleia Mundial da Saúde, em Genebra (Suiça), a criação do Dia Mundial de Chagas. Há anos a federação vem comemorando o dia 14 de abril de maneira informal e pedindo a Organização Mundial da Saúde (OMS) que o torne parte oficial. Neste dia, há quase 110 anos, o médico brasileiro Carlos Chagas realizou o primeiro diagnóstico da enfermidade na menina Berenice Soares. A criação do dia mundial é uma medida importante para aumentar a visibilidade a respeito da doença. A decisão será ratificada em plenária na próxima terça-feira, dia 28. A DNDi, juntamente com as associações de pacientes que representam a FINDECHAGAS e a Coalizão Global de Chagas, apoia a criação do Dia Mundial da Chagas.

“Nós, como pessoas afetadas pela doença de Chagas, e nossos familiares temos sofrido com o silêncio e a invisibilidade que têm rodeado esta doença por mais de um século”, comentou Elvira Hernández, representante da associação mexicana que preside FINDECHAGAS.”A aprovação do Dia Mundial ajudará a quebrar esse silêncio. Mas ainda temos um longo caminho pela frente, não apenas na melhoria do acesso ao diagnóstico e ao tratamento, mas em ações de informação, educação e comunicação para aumentar o conhecimento sobre a doença entre os profissionais de saúde e a comunidade em geral. Agora precisamos mais do que nunca do apoio de todas as organizações e países que nos acompanharam até hoje.”

Endêmica em 21 países da América Latina, mas presente em muitos outros países do mundo, a doença de Chagas tornou-se um problema de saúde global que afeta mais de 6 milhões de pessoas e acarreta pelo menos 7 mil mortes por ano. Causada pelo parasita Trypanosoma Cruzi, ela é transmitida pela picada de um inseto conhecido como “barbeiro”. Também pode ser propagada de maneira congênita (de mãe para filho, durante a gestação ou no momento do parto), por doação de sangue infectado ou ingestão de alimentos e bebidas contaminadas. Se não for tratada, ocasiona danos ao coração e a outros órgãos vitais e pode levar a morte.

A inclusão deste dia mundial na agenda global de saúde pode contribuir, como observado no caso de outras doenças, para aumentar a atenção internacional e impulsionar ações que aumentem o acesso ao diagnóstico e tratamento para as pessoas afetadas.

No último dia 14 de abril, a FINDECHAGAS lançou uma petição online em prol da criação do dia mundial, arrecadando milhares de assinaturas. A petição foi entregue esta semana na Assembleia Mundial da Saúde.

 “As mais de 20 associações da sociedade civil na Europa e América que fazem parte da FINDECHAGAS agradecem o voto dos países-membros da OMS, reunidos na Assembleia Mundial da Saúde, em Genebra”, disse Elvira Hernández. “Agradecemos também a todas as pessoas que nos apoiaram e assinaram nossa petição, acrescentando suas vozes às nossas e pedindo o reconhecimento oficial deste dia”, completa.

 

Contatos de imprensa

Alessandra Vilas Boas
avilasboas@dndi.org
+44 7484661366

Marcela Dobarro
mdobarro@dndi.org
+21 98114 9429