Wellcome destina £10 milhões à DNDi para o desenvolvimento de uma nova geração de medicamentos de uso oral para o tratamento da leishmaniose

[Genebra/Londres – 5 de fevereiro de 2019]

A Wellcome assumiu o compromisso de destinar mais de 10 milhões de libras esterlinas à iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas (DNDi, na sigla em inglês), organização sem fins lucrativos de pesquisa e desenvolvimento, para o desenvolvimento de novos tratamentos contra a leishmaniose, uma das doenças parasitárias mais devastadoras do mundo. Esta parceria de três anos de duração permitirá que a DNDi e a Wellcome desenvolvam combinações inovadoras de entidades químicas que sejam de uso oral e completamente novas, por meio de uma estratégia conjunta que alavanque os pontos fortes das indústrias farmacêutica e biotecnológica, do setor acadêmico e de parcerias para o desenvolvimento de produtos.

Atualmente, os pacientes em tratamento para a leishmaniose tomam medicamentos que são tóxicos e mal tolerados pelo organismo, em geral por períodos extensos e com injeções dolorosas“, explica o Dr. Bernard Pécoul, diretor executivo da DNDi. “Até agora, nossos esforços de pesquisa e desenvolvimento se concentraram principalmente no aperfeiçoamento dos tratamentos existentes, mas temos a esperança de que esta nova colaboração com a Wellcome permita revolucionar o panorama de tratamento da doença através do desenvolvimento de medicamentos inovadores de uso oral que sejam seguros, eficazes, economicamente acessíveis e de fácil administração.

Mais de um bilhão de pessoas no mundo estão em risco de contrair leishmaniose, que é transmitida pela picada de mosquitos flebotomíneos. A leishmaniose visceral é a forma mais severa da doença, causando febre, perda de peso e aumento do baço e fígado, podendo levar à morte se não for tratada. A cada ano são registrados entre 50.000 e 90.000 novos casos e cerca de 30.000 mortes. Também são registrados anualmente entre 600.000 e um milhão de novos casos de leishmaniose cutânea, uma forma da doença que pode desfigurar os pacientes e causar estigma. Atualmente, os pacientes devem recorrer a tratamentos com sérias desvantagens em termos de segurança, duração, resistência, estabilidade e custo.

“A Wellcome tem um compromisso de longa data de apoiar novos tratamentos inovadores para Doenças Tropicais Negligenciadas (DTNs). Esate investimento estratégico para apoiar o programa abrangente da DNDi para a leishmaniose é uma ótima oportunidade para expandirmos o trabalho desenvolvido pela Wellcome em conjunto com diversos parceiros acadêmicos e da indústria, visando a descoberta de novos medicamentos para Doenças Tropicais Negligenciadas. Como parte de nossa Iniciativa Modelo, temos o compromisso de trabalhar com nossos parceiros para buscar aperfeiçoar o processo de desenvolvimento alavancando novas tecnologias para fomentar inovações em escala e de forma rápida. Trabalhar com a DNDi neste programa é crucial para alcançarmos esses objetivos e temos a esperança de que ele transformará a vida das pessoas que sofrem desta doença devastadora”, diz Steve Caddick, diretor de inovação da Wellcome.

O programa reúne um consórcio robusto de parceiros em pesquisa e desenvolvimento, incluindo a Universidade de Dundee, a Celgene, a GSK, a Pfizer, a TB Alliance e a Takeda Pharmaceutical Company Limited, que já desenvolveram um portfolio com compostos líderes e candidatos a fármacos em fase pré-clínica e clínica, originados a partir de diversas categorias químicas e com diversos mecanismos de ação contra os parasitas leishmania. Este programa de três anos avaliará 10 compostos promissores e selecionará duas novas entidades químicas (NEQs) exclusivamente de uso oral para testes em combinação em estudos de Fase II com pacientes.

O compromisso tem como meta apresentar as NEQs mais promissoras e efetivas, em apoio à estratégia da Organização Mundial da Saúde para controle e eliminação da doença.

Estamos muito felizes de contar com o apoio da Wellcome e aproveitar os muitos anos de colaboração frutífera entre as duas instituições. Esta nova parceria ajudará a aumentar as sinergias na comunidade desenvolvedora de medicamentos para a leishmaniose e poderá encorajar outros a se juntarem a nós. Juntos, podemos aplicar a ciência mais avançada para trazer novas combinações de medicamentos de via oral que sejam altamente eficazes e economicamente acessíveis para os pacientes”, diz o Dr. Pécoul.

Entre os doadores que apoiam este programa, o Global Health Innovative Technology Fund (GHIT) é o único que oferece auxílio dedicado exclusivamente ao desenvolvimento de um composto desenvolvido em parceria com a Takeda Pharmaceuticals.

 

Sobre a Wellcome

A Wellcome existe para fomentar grandes ideias visando melhorar a saúde de todos. Somos uma fundação beneficente global, independente política e financeiramente. Ajudamos cientistas e pesquisadores a enfrentar grandes problemas, dar asas à imaginação e gerar debates. wellcome.ac.uk/

Sobre a DNDi

A DNDi é uma organização sem fins lucrativos de pesquisa e desenvolvimento que trabalha para disponibilizar novos tratamentos para doenças negligenciadas, em especial a tripanossomíase humana africana, a leishmaniose, a doença de Chagas, infecções específicas por filárias e micetoma, o HIV pediátrico e a hepatite C. Desde sua criação, em 2003, a DNDi disponibilizou oito novos tratamentos. O programa da DNDi para o desenvolvimento de novas entidades químicas para o tratamento da leishmaniose conta com recursos financeiros da Wellcome, Reino Unido; Global Health Innovative Technology Fund (GHIT), Japão; Médicos sem Fronteiras/ Médecins sans Frontières, internacional; UK Aid, Reino Unido; Ministério Holandês de Relações Exteriores (DGIS), Holanda; Ministério Federal de Educação e Pesquisa (BMBF), por intermédio do KfW, Alemanha; Agência Suíça para o Desenvolvimento e Cooperação (SDC), Suíça.

 

Contatos de imprensa:

Marcela Dobarro
Tel.: +55 21 981149429
mdobarro@dndi.org