A Agência Europeia de Medicamentos recomenda o uso do fexinidazol, o primeiro tratamento exclusivamente oral para a doença do sono

[Paris e Genebra – 16 de novembro de 2018]

O Comitê dos Medicamentos para Uso Humano (CMUH) da Agência Europeia de Medicamentos emitiu uma opinião científica positiva sobre o fexinidazol, o primeiro tratamento exclusivamente oral que se mostrou eficaz em ambos os estágios da doença do sono. Esta recomendação é resultado de ensaios clínicos liderados pela DNDi, organização sem fins lucrativos de pesquisa e desenvolvimento, e de um pedido de registro submetido pela Sanofi. A decisão abre o caminho para a distribuição do fexinidazol nos países afetados a partir de 2019.

A Plataforma de Pesquisa de Chagas pede a governos e organizações internacionais que intensifiquem esforços para eliminar a doença como problema de saúde pública

[Santa Cruz de la Sierra, Bolívia – 15 de novembro de 2018]

Pesquisadores e expertos internacionais, reunidos em Santa Cruz de la Sierra, acordam um documento no qual expõem medidas prioritárias para avançar com os compromissos adquiridos na luta contra Chagas.

Os membros da Plataforma de Pesquisa Clínica de Chagas e a Coalizão Global de Chagas, reunidos em Santa Cruz de la Sierra, assinaram hoje um documento dirigido aos governos, organizações internacionais e doadores, no qual são estabelecidas demandas prioritárias para avançar na luta contra a doença.

Pessoas afetadas por Chagas do mundo todo juntam suas vozes em um único grito no México

[Cidade do México, 4 de outubro de 2018]

A nova liderança da Federação Internacional de Associações de Pessoas Afetadas por Chagas será presidida pela associação mexicana AMEPACH

A nova direção da Federação Internacional de Associações de Pessoas Afetadas por Chagas (FINDECHAGAS), eleita na V Assembléia Bienal realizada este ano na cidade de Xalapa, Veracruz, apresenta hoje suas propostas paradar visibilidade à realidade dos mais de oito milhões de pessoas afetadas por este problema de saúde global.

Fiocruz e DNDi lançam Programa de Eliminação de Barreiras

[Recife, Brasil – Setembro de 2018]

Parceria busca melhorias no acesso a diagnóstico e tratamento da doença de Chagas no Brasil

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a organização internacional DNDi (Iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas) lançam, no dia 5 de setembro, durante o Congresso Brasileiro de Medicina Tropical, o Programa de Eliminação de Barreiras, uma parceria para melhorar o acesso a diagnóstico e tratamento para a doença de Chagas no Brasil. Segundo o Ministério da Saúde, entre 1,9 e 4,6 milhões sofrem da doença no país, que, sendo assintomática em sua fase aguda, costuma progredir silenciosamente e pode afetar órgãos vitais como o coração na fase crônica, o que representa risco de vida para a pessoa infectada.

Inovação e pesquisa translacional são temas de evento internacional sediado na USP

Juntos para lembrar que a doença de Chagas pode e deve ser tratada

[Barcelona, Espanha – 13 de abril de 2018]
A doença de Chagas pode e deve ser tratada. Esta é a mensagem que a Coalizão Global de Chagas, da qual a Iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas (DNDi) faz parte, parceiros e aliados deseja lembrar para o próximo 14 de abril. Este é o dia mundial das pessoas afetadas por esta doença, mais de cem anos após o primeiro diagnóstico feito pelo médico brasileiro Carlos Chagas.

DNDi e Ministério da Saúde e Previdência Social da Colômbia assinam acordo para garantir o acesso à atenção integral de pacientes com a doença de Chagas

[Bogotá, Colômbia – 14 de abril de 2018]
O objetivo é melhorar o acesso ao diagnóstico e ao tratamento para as pessoas afetadas pela doença.
Um acordo de cooperação para facilitar e fortalecer o acesso ao diagnóstico e tratamento para os pacientes de Chagas e outras doenças de interesse para a saúde pública foi firmado pelo Ministério de Saúde e Proteção Social da Colômbia e a Iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas (DNDi, na sigla em inglês).

#vencerChagas: a força do futebol na Copa do Nordeste a favor da saúde

[Rio de Janeiro, 12 de abril de 2018]
Se você é daqueles que dá o sangue pelo futebol, aproveite e faça o teste diagnóstico da doença de Chagas. O tratamento existe, é gratuito e está disponível pelo sistema público de saúde. No Brasil, 1,2 milhão de pessoas tem a doença de Chagas, poucas sabem disso e um número ainda menor já fez o tratamento. Para ajudar a mudar esta realidade, os organizadores da Copa do Nordeste e a Iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas se uniram pelo segundo ano consecutivo na campanha #vencerChagas, veiculada durante o campeonato.

 

Nova terapia com combinação de tratamentos mais acessível economicamente contra a hepatite C, apresenta 97% de taxa de cura

Paris, 12 de abril de 2018

Resultados refoçam uma abordagem de saúde pública para a hepatite C  

Uma nova terapia, com combinação de dois diferentes tratamentos, e com custo mais acessível para o tratamento da hepatite C demonstrou segurança e eficácia, com taxas de cura extremamente altas entre os pacientes, incluindo casos difíceis de tratar. O tatameto inclui um novo candidato a fármaco, ravidasvir, e os resultados provisórios são do estudo Fase II/III STORM-C-1, apresentado pela organização de pesquisa e desenvolvimento sem fins lucrativos (Iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas (DNDi, pelas siglas em inglês de Drugs for Neglected Diseases initiative) – DNDi) durante a International Liver Conference, que acontece até  dia 15 de abril em Paris.

Estudos de fase II e III comprovam alta eficácia e segurança do fexinidazol, primeiro tratamento oral para a doença do sono africana

[Genebra – 4 de novembro de 2017]

Resultados abrem possibilidade de mudança de paradigma no tratamento de uma doença fatal
O primeiro tratamento exclusivamente oral para a doença do sono, a tripanossomíase africana humana, provocada pelo Trypanosoma brucei gambiense (g-HAT), teve a eficácia e segurança comprovadas por estudos clínicos liderados pela Iniciativa de Medicamentos para Doenças Negligenciadas (DNDi) e seus parceiros, publicado hoje em The Lancet.

Malásia emite licença de medicamento para garantir o acesso da população ao tratamento da Hepatite C

[Kuala Lumpur e Genebra – 20 de setembro de 2017]
DNDi celebra iniciativa da Malásia para garantir o acesso a tratamentos mais baratos para a hepatite C
A Malásia emitiu uma licença de “uso governamental” que permite o acesso a versões mais baratas de um medicamento caro e patenteado para o tratamento da hepatite C. Essa decisão histórica deve ajudar as mais de 400 mil pessoas vivendo com hepatite C na Malásia a ter acesso ao sofosbuvir, podendo ter repercussões importantes no esforço global que é feito para garantir o acesso a caros tratamentos para esta doença.

Copa do Nordeste e DNDi lançam campanha contra Chagas no Brasil

[Rio de Janeiro, Brasil – abril de 2017]

Copa do Nordeste e Iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas se unem na luta contra a doença de Chagas

  • DNDi busca melhorar a atenção prestada as pessoas atingidas pela doença – são mais de 1,2 milhão no Brasil oficialmente.
  • Novo consenso de tratamento brasileiro indica que país pode ter mais de três milhões de pessoas com a doença.

Novo consenso para tratamento de pacientes com Chagas

[Maceió, Alagoas – agosto de 2016]

Nova diretriz pode ajudar a retardar a progressão da doença, diminuir a chance de transmissão congênita, e qualificar de forma geral a atenção prestada às pessoas atingidas pela doença.
Após mais de uma década de expectativa será lançado em Maceió o Novo Consenso Brasileiro em Doença de Chagas durante o 52º Congresso Brasileiro de Medicina Tropical que acontece na capital de Alagoas de 21 a 24 de agosto. A atividade de lançamento ocorrerá no dia 22 de agosto pela manhã, em meio à abertura da XXXI Reunião Anual de Pesquisa Aplicada em Doença de Chagas & XIX Reunião de Pesquisa Aplicada em Leishmanioses, ChagasLeish 2016 – Compromissos da Ciência, Tecnologia e Inovação com o Sistema Único de Saúde.

DNDi, Mundo Sano e Chemo se unem para garantir acesso ao tratamento de Chagas nas Américas

[Kuala Lumpur e Genebra – 20 de setembro de 2017]
DNDi, Mundo Sano e Chemo se unem para registrar benznidazol nos Estados Unidos e América Latina.
Numa tentativa de reverter uma situação em que menos de 1% das pessoas com doença de Chagas têm acesso ao tratamento, a organização sem fins lucrativos para desenvolvimento de medicamentos DNDi (iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas), o laboratório farmacêutico Chemo Group e a fundação filantrópica Mundo Sano estabelecem um acordo formal de colaboração para incrementar o uso do benznidazol. O objetivo é tornar o benznidazol, medicamento essencial no tratamento de Chagas, financeiramente acessível, registrado em países afetados por essa doença fatal, incluindo os Estados Unidos. Se o laboratório Chemo conseguir uma revisão prioritária pelo FDA americano, se compromete a empregar metade da receita a ações que beneficiem pacientes portadores de doença de Chagas.

Consórcio internacional anuncia testes de tratamento de baixo custo para hepatite C

[Barcelona, Espanha – 13 de abril de 2016]
Combinação de ravidasvir e sofosbuvir com potencial para tratar todos os subtipos da doença e preço estimado em menos de US$300 será testada na Malásia e Tailândia.
A iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas (DNDi, pelas siglas em inglês de Drugs for Neglected Disease Iniciative) e o laboratório farmacêutico egípcio Pharco Pharmaceuticals assinam acordo para a realização de testes clínicos com objetivo de ampliar a oferta de medicamentos para hepatite C por menos de US$300.

DNDi lança novo plano de negócios

[Basileia, Suíça – 07 de setembro de 2015]
Iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas lança novo plano de negócios com foco em pacientes negligenciados.
Objetivo é desenvolver de 16 a 18 tratamentos para 10 doenças com investimento de 650 milhões de euros.

DNDi Recebe US$ 2,34 Milhões para Leishmanioses

[Genebra, Suíça – 2 de outubro de 2015]
O projeto foi batizado de “Iniciativa Global de Acesso e P&D em Leishmanioses”.
A iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas (DNDi) recebeu do novo fundo comum para Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), criado pelos Estados-Membros da Organização Mundial da Saúde (OMS) e administrado pelo Programa Especial para Pesquisa e Treinamento em Doenças Tropicais (TDR/OMS), uma verba de US$ 2,34 milhões para um projeto de P&D em grande escala voltado para as leishmanioses.