Cristo Redentor será iluminado em apoio às doenças tropicais negligenciadas

O Cristo Redentor será iluminado neste sábado, a partir das 20:30h, nas cores laranja e roxo em apoio à iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas (DNDi, na sigla em inglês) e o Fórum Social para Enfrentamento das Doenças Infecciosas e Negligenciadas (FSBEIN) para a campanha que visa dar visibilidade às doenças tropicais negligenciadas (DTN) que afetam as populações mais vulneráveis no Brasil e no mundo.

Pesquisas científicas para novos medicamentos contra doenças negligenciadas e malária terão investimento de R$ 43,5 mi

São Paulo – 28 de novembro de 2019

Em busca de novos medicamentos para doenças negligenciadas e para a malária, pesquisadores da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e USP (Universidade de São Paulo) vão reunir um time de cientistas em uma rede global de colaboração cofinanciada por FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), DNDi (iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas) e MMV (Medicines for Malaria Venture).

Programa de acesso a diagnóstico e tratamento de Chagas alcança 1300% de aumento no número de pessoas testadas em municípios de Casanare, Colombia

Yopal, 20 de junho de 2019
A iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas (DNDi, na sigla em inglês) e a Secretaria de Saúde do Departamento de Casanare, na Colômbia, anunciam hoje os resultados do programa de eliminação de barreiras ao diagnóstico e ao tratamento da doença de Chagas, após dois anos desde sua implementação.

DNDi and Atomwise firmam parceria para desenvolver novos tratamentos para doenças negligenciadas usando inteligência artificial

Rio de Janeiro – 16 de abril de 2019

Esforços para descobrir novas entidades químicas contra a doença de Chagas apresentam resultados positivos

A Atomwise Inc., empresa norte-americana que utiliza a Inteligência Artificial (IA) para a descoberta de medicamentos, e a DNDi, organização sem fins lucrativos de pesquisa e desenvolvimento de tratamentos para doenças negligenciadas, anunciaram hoje que novas entidades químicas foram descobertas em uma iniciativa para desenvolver tratamentos de ponta para a doença de Chagas. A colaboração é parte do programa Atomwise Artificial Molecular Screen (AIMS).

Doença de Chagas: chegou o momento de acabar com 110 anos de invisibilidade

Rio de Janeiro – 11 de abril de 2019

As pessoas afetadas pela doença de Chagas lançam campanha para que 14 de abril seja reconhecido como Dia Mundial de Chagas e aumente sensibilização sobre esta doença negligenciada

A Federação Internacional de Associações de Pessoas Afetadas pela Doença de Chagas (FINDECHAGAS) lançou campanha na plataforma change.org para recolher assinaturas em apoio ao reconhecimento oficial de 14 de abril como seu dia mundial. A proposta será submetida a votação na 72ª Assembleia Mundial da Saúde, que ocorrerá em maio, na cidade de Genebra (Suiça). A FINDECHAGAS indicou 14 de abril como o dia mundial das pessoas afetadas pela doença de Chagas porque esta é a data em que, há 110 anos o médico brasileiro Carlos Chagas realizou o primeiro diagnóstico da enfermidade na menina Berenice Soares.

Estudo mostra que um tratamento muito mais curto para doença de Chagas pode ter a mesma eficácia e ser significativamente mais seguro

Barcelona/Rio de Janeiro – 14 de março de 2019
Os resultados podem ajudar a eliminar uma das barreiras à implementação do tratamento em larga escala e renovar as esperanças para as pessoas com doença de Chagas
Um tratamento com duração de apenas duas semanas para pacientes adultos com doença de Chagas crônica demostrou, comparado com placebo, ter eficácia semelhante e efeitos colaterais significativamente menores do que o tratamento padrão com duração de oito semanas, de acordo com os resultados de um estudo clínico realizado na Bolívia sob a coordenação da iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas (DNDi).

Wellcome destina £10 milhões à DNDi para o desenvolvimento de uma nova geração de medicamentos de uso oral para o tratamento da leishmaniose

[Genebra/Londres – 5 de fevereiro de 2019]

A Wellcome assumiu o compromisso de destinar mais de 10 milhões de libras esterlinas à iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas (DNDi, na sigla em inglês), organização sem fins lucrativos de pesquisa e desenvolvimento, para o desenvolvimento de novos tratamentos contra a leishmaniose, uma das doenças parasitárias mais devastadoras do mundo. Esta parceria de três anos de duração permitirá que a DNDi e a Wellcome desenvolvam combinações inovadoras de entidades químicas que sejam de uso oral e completamente novas, por meio de uma estratégia conjunta que alavanque os pontos fortes das indústrias farmacêutica e biotecnológica, do setor acadêmico e de parcerias para o desenvolvimento de produtos.