O que é a doença de Chagas?

O Chagas é uma doença tropical causada pelo parasita Trypanosoma cruzi considerada negligenciada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Sua transmissão para seres humanos e outros mamíferos ocorre principalmente pelo inseto vetor conhecido como barbeiro.

6 milhões de pessoas infectadas em 21 países da América Latina, de 6 a 7 milhões no mundo e calcula-se que 70 milhões de pessoas estejam em risco de contrair a doença.

Calcula-se que causa 14.000 mortes por ano na região.

A doença de Chagas mata, todos os anos, mais pessoas na região do que qualquer outra doença parasitária.

Tratamento

Menos de 10% das pessoas com doença de Chagas nas Américas são diagnosticadas, e somente cerca de 1% das que têm a doença recebe tratamento antiparasitário. Os medicamentos atuais, descobertos há meio século, são eficazes durante a fase aguda e o início da fase crônica da doença de Chagas.

Chagas Tratamento

Sintomas

A doença se apresenta em dois estágios clínicos: aguda e crônica.

Fase aguda:
A maioria das pessoas não apresenta nenhum sintoma. Quando os sintomas ocorrem, duram cerca de dois a quatro meses e podem incluir erupções de pele e nódulos inflamatórios, febre, dor de cabeça, gânglios linfáticos aumentados, náuseas, diarreia, vômito e dificuldade para respirar.

Fase crônica indeterminada:
Após a fase aguda, as pessoas entram em uma fase crônica indeterminada, que pode durar anos ou décadas. Os parasitas continuam presentes nos tecidos dos órgãos, apesar da total ausência de sintomas. As pessoas na fase indeterminada ainda podem transmitir a doença.

Fase crônica sintomática:
Para 30% a 40% das pessoas infectadas, a doença progride para um estágio final da fase crônica. A maioria sofrerá danos cardíacos, frequentemente resultando em morte súbita ou insuficiência cardíaca progressiva. Em um número menor de pacientes, a doença causa o alargamento do trato e órgãos gastrintestinais e transtornos motores gastrintestinais.

Transmissão

Transmissão por vetor

Transmissão por vetor: pelas fezes infectadas de inseto, o “barbeiro” ou “bicudo”. Ele vive em rachaduras nas paredes de tijolo de barro. Quando pica, ele defeca ao lado da picada. A pessoa coça a região, fazendo com que os parasitas nas fezes entrem na corrente sanguínea.

Transmissão de mãe para filho

Transmissão de mãe para filho: é a rota de infecção mais significativa em países não endêmicos ou nos países que conseguiram controlar o vetor. A formulação pediátrica de benznidazol demonstrou ser eficaz no tratamento da doença de Chagas em bebês recém-nascidos.

Transfusões de sangue ou transplantes de órgãos sem o devido controle

Transfusões de sangue ou transplantes de órgãos sem o devido controle: nos últimos anos, houve uma queda significativa dessa forma de transmissão graças a um melhor controle nos bancos de sangue.

Ingestão oral de alimentos contaminados

Ingestão oral de alimentos contaminados com barbeiros infectados ou suas fezes: pelo alto número de parasitas que entram no organismo, essa forma pode ser particularmente grave e ocorre principalmente na região da Amazônia.

 

Diagnóstico

O diagnóstico na fase aguda da doença de Chagas é realizado por meio das provas parasitológicas diretas, com as quais se busca visualizar diretamente no microscópio o parasita no sangue da pessoa com suspeita de infecção. Muitas vezes, a fase aguda não é diagnosticada porque não há sintomas ou devido à falta de conhecimento dos profissionais de saúde sobre a doença de Chagas.

Para o diagnóstico na fase crônica da doença de Chagas, se busca a presença indireta de anticorpos (IgG, anti-T.cruzi) no sangue da pessoa, por meio de exames sorológicos. Para determinar se o paciente está infectado com o parasita, as equipes de saúde precisam fazer de dois a três exames de sangue.