Leishmanioses

O que é leishmaniose?

A leishmaniose é uma doença negligenciada, causada por mais de 20 espécies de leishmania. É transmitida pela picada de diferentes espécies de insetos vetores flebotomíneos. As suas manifestações variam de lesões ulceradas simples e autolimitadas na pele, até uma doença visceral com manifestações graves. A leishmaniose visceral (LV) costuma ser fatal se não tratada e a leishmaniose cutânea (LC) causa lesões que podem se tornar crônicas e/ou desfigurantes.

Impacto das leishmanioses:

98 paises
Mais de 1 bilhão de pessoas em risco

A falta de controle em áreas remotas torna difícil estimar a real incidência e a taxa de letalidade da LV. A LV afeta populações economicamente vulneráveis em mais de 80 países da Ásia, África Oriental, América do Sul e a região do Mediterrâneo. Os 7 países mais afetados: Brasil, Índia, Etiópia, Quênia, Sudão do Sul, Somália e Sudão, e representam mais de 90% dos novos casos. A maioria dos casos de LC ocorre no Afeganistão, Argélia, Colômbia, Brasil, Irã e Síria.

Mapa da População em risco

Map Leishmaniasis burden south america

Transmissão

Transmissao Leishmaniasis: bite of a fly

A leishmaniose é marcada pela diversidade e complexidade. Mais de 20 espécies de leishmania são transmitidas ao homem por cerca de 30 espécies de mosquitos-palha.

Diagnostico

Os exames clínicos e epidemiológicos são básicos para o diagnóstico de todas as formas de leishmaniose. A região de origem do paciente e suas viagens a locais endêmicos são informações essenciais. No entanto, a doença deve ser confirmada com testes laboratoriais. São utilizados métodos parasitológicos e imunológicos. O diagnóstico parasitológico procura visualizar diretamente no microscópio o parasita em amostras clínicas da pessoa com suspeita de infecção. O imunológico é baseado na detecção do parasita em amostras clínicas por meio de anticorpos.

 

Quais são as necessidades de tratamento?

  • LV: Os pacientes necessitam de um tratamento oral, efetivo, seguro, de baixo custo e de curta duração
  • LC: Os pacientes necessitam de um tratamento, de uso tópico ou oral, bem tolerado e acessível, que possa curar as lesões rapidamente sem deixar cicatrizes profundas e que possa ser usado no nível de atenção básica.

Sintomas

La leishmaniose visceral se caracteriza por:

Sintomas VL

Estes sintomas ocorrem progressivamente ao longo de um período de semanas ou mesmo meses. Além disso, a coinfecção com outras doenças infecciosas é uma preocupação crescente: a coinfecção HIV-LV, por exemplo, foi reportada em 35 países ao redor do mundo. Se não tratados, a maioria dos pacientes sintomáticos morre em meses.

Sintomas CLLa leishmaniose cutânea se caracteriza por lesões na pele:

  • Podem ser únicas ou múltiplas
  • Na forma clássica se apresenta sob forma de úlceras com bordas elevadas
  • Também pode se apresentar como lesões nodulares, verrucosas ou outras formas atípicas.

Uma cura espontânea pode ser eventualmente observada após 6 meses de evolução, ou pode se tornar crônica. Apesar de não letal, pode causar incapacidade e deixar cicatrizes permanentes que levam ao estigma e ao preconceito social.